terça-feira, 26 de junho de 2007

A proposta: Ayahuasca+Qigong

Este é um trabalho que alia o conhecimento do manejo energético na luz da planta mestra, a Ayahuasca. Energia é o elemento vital que determina nosso potencial de realização no plano terrestre, do corpo físico, na matéria. Abrir o “Livro da Natureza” do veiculo medicinal, a Ayahuasca, em busca de conhecimento, de cura e de integração requer uma grande quantidade de energia e um bom conhecimento do manejo de nossos veículos físico e mental para que se possa alcançar maiores níveis de complexidade no Trabalho. De um lado, porque, o sistema nervoso demanda uma enorme quantidade de energia para estabelecer novas comunicações neuronais e de outro, porque existe um alto nível de estresse orgânico no consumo da planta, a pesar desta frequentemente acabar regulando o organismo. Porem, se a demanda da planta for maior do que a energia que temos disponível a mente acabara entrando em um processo entrópico, de desintegração, e perderemos o fluxo coerente de navegação em outras dimensões. Perderemos o acesso ao conhecimento para ficar a deriva em uma realidade caótica.
Assim, o objetivo do Qigong dentro do trabalho da ayahuasca é o de proporcionar um ótimo manejo da energia para poder acessar com o veiculo da consciência um maior nível de complexidade de entendimento. Desta forma, cada navegante sera mais e mais “autônomo” em sua relação com o Espírito da planta em seu processo de simbolização e de criação de novas metáforas descritivas da realidade na qual estará sendo exposto. Por outro lado, este trabalho com a energia também proporcionara uma proteção contra desgastes orgânicos no alto nível de combustão energética demandado pelo sistema nervoso sob o efeito da medicina.

Quando falamos de Ayahuasca-Qigong, estamos sempre tendo como referencial a energia, pois a energia vital é a moeda corrente da Vida, e logo, o que temos de mais valioso.

Neste sentido, a dieta e a abstinência sexual tornam-se elementos que devem ser guardados com rigor, como um atleta em período de competição, para que entremos na experiência e possamos acessar o maximo de beneficio da experiência.

Na dieta, nos abstemos de estimulantes ou depressivos, produtos que causam mucosidade. Exemplo: cigarro, farinha branca, drogas em geral, álcool, açúcar branco etc…No entanto, convidamos a consumir bastante frutas(cozidas ou cruas Segundo a estação climática), peixes, leguminosas, grãos e nozes. Traduzindo em termos de nutrientes: potássio, ferro, magnésio, zinco, fósforo, sódio e selênio, alem das vitaminas.
Desta forma, mantemos o sistema nervoso, cardiovascular, respiratório e digestivo em ótimas condições para se trabalhar com a planta.

A abstinência sexual tem como objetivo então a economia de energia e o fortalecimento das fronteiras psico - energéticas de forma que não “importaremos” energias estrangeiras no espaço individual da sessão.

Em geral o espaço de tempo de preparação é de 3 dias (o clássico 3X3) antes, e 3 dias depois para que os benefícios do trabalho com a planta se imprima e siga atuando por longos períodos de tempo.

A estrutura do ritual Ayahuasca+Qigong

Baseado na tradição dos vegetalistas da Alta Amazônia Peruana, é feita no escuro com um grupo pequeno de no Maximo 17 pessoas. Trabalhamos com os cantos mágicos conhecidos como Ikaros, assim como instrumentos de sopro, sinos tibetanos, gongos, maracás, percussão e alguns autores de musica xamanica. Utilizamos perfume, tabaco e incenso. Cada participante recebera um trabalho de “soprada” com tabacos e perfumes para limpar o campo energético e conferir proteção.

A trajetória

A minha constante busca existencial desde bem jovem me levou ao encontro da ayahuasca no Santo Daime em 1990 e logo acabei indo para o Japão com 5 litros da bebida no inicio de 1993. Acabei tornando-me uma ponte entre estes dois hemisférios. Os anos se passaram e fui buscar nas origens peruanas que enfatiza a Dieta com diversas plantas em reclusão na selva. Desde então vou periodicamente atualizar meus trabalhos em dieta na selva e preparar a Ayahuasca, hoje, com a supervisão do xama Ashaninka, Don Juan Flores, diretor do Centro Mayantuyaku em Pucallpa. Ultimamente tenho pesquisado as preparações sob a luz da técnica de preparação da Medicina Chinesa. Tenho aberto sessão de A+Q no México, no Brasil, no Japão e na Inglaterra.

O Qigong entrou em minha vida primeiro com as artes marciais e logo pelas tradições antigas japonesas como o Koshinto e o Shugendo. Finalmente acabei entrando para a Associação Japonesa de Qigong e pesquisando as varias técnicas de trabalho energético no Japão. Porem, foi pela ayahuasca e o xamanismo que acabei estudando e me aprofundando na Medicina Tradicional Oriental. Hoje, trabalho no processo de atualização de formas antigas do Manejo de Energia e a aplicação no desenvolvimento das possibilidades humanas, sócio-politicas e culturais. Esta ultima me leva a pesquisar os sistemas de comunicações e a mídia pela teoria da Memetica.

Créditos em meu aprendizado que me conduziu a esta estrutura de ritual xamanico

Qigong:

- Mestre Nagasawa Jisshyu
- Mestre Nishino Kozo
- Mestre Takahashi
- Mestre Sai
- Mestra Takahashi
- Mestre Yang Jwing-Ming (Qigong+Taiqichuan estilo Yang)
- Associação Japonesa de Qigong(Nihon Kikou Kyokai)
- Dr Liu Dong

Ayahuasca

- Mestre Irineu Serra
- Seu Ruskin
- Padrinho Alfredo Gregorio
- Padrinho Alex Polari (foi meu padrinho no Sto Daime)
- Dra Clara Iura (minha parceira de sessões no Japão)
- Dr Leonardo Libanio Christo
- Don Sólon Tello
- Dr Jacques Mabit
- Dra Rosa Giove
- Don Guillermo Ojanama
- Don Roni Rengifo Yon
- Don Jose Campos
- Don Aquilino
- Don Pablo Amaringo
- Don Juan Flores
- Don Tito la Rosa

Shugendo

- Mestre Nagasawa Jisshyu

Zen(Zazen, Shakuhachi, Haiku), Mikkyo e Koshinto

- Mestre Nagasawa Jisshyu
- Yamada Reuho Roshi
- Mestre Shima

Vajrayana

- Mestre Chagdud Tulku Rimpoche
- Lama Gangchen Rimpoche
- Jô Azer (Vajra Mushti)

Arte da Espada

- Mestre Uechi
- Mestre Nagasawa Jisshyu

Filosofia (porque consistência é fruto do exercício e combate no campo do pensamento)

- Mestre Nagasawa Jisshyu
- Mestre Luis Fuganti


Um agradecimento especial:

- Ao Grande Mistério e a todas as tradições que guardaram e guardam os seus Segredos.
- Ao Dharma, a grande Lei da Natureza
- Para a mestra das mestras, a querida Ayahuasca e todas as outras plantas mestras
- Ao Sumiruna e a todos os Espíritos guardiões, guias e protetores dos 6 elementos e das 6 direções.
- Aos agentes do Dharma
- À todas as tribos
- Aos meus pais de carne e aos ancestrais que me conferiram o veiculo fisico
- Às sereias doutoras encantadoras
- À mandala humana na qual me filio
- À todas as minhas relações do passado, presente e futuro


PS – sigo pesquisando e praticando o xamanismo e diversos sistemas de cura e de auto - atualizacao, sobretudo ultimamente, o peruano e o mexicano.

PS 2 – A Ayahuasca tem me levado cada vez mais para o Taoísmo antigo em minha identidade espiritual. Porem, sigo naturalmente contemplando cuidadosamente o processo sinérgico de algumas linhas de maneira a potencializar o “veiculo”. Neste sentido me afino com a Escola do Quarto Caminho sistematizado pelo mestre G.I. Gurdjeff onde os conceitos dos mundos, dos circulos externos e internos da humanidade, das leis Cosmicas de 3 e das Oitavas, do Trabalho, unem todas as tradiçoes pelas suas raizes comum: o Absoluto no Sol Central.

3 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

eu comecei minha busca nas plantas de poder. apos minha renuncia material fui conduzido ao "taoismo ancestral". hoje aprendi a aliar as duas forças - o taoismo e as plantas de poder - posso dizer que assim encontrei uma harmonia rara. ver, sentir e praticar estas duas fontes, unifica-las e ser conduzido por elas no astral é algo raro entre os irmãos xamas, mediuns,yogues, kundalinis... entre outros tantos caçadores da eterna fonte.

Jade disse...

Olá sr. Ichiro, achei muito interesante sua proposta de unir o Qigong com uma planta de poder. Gostaria de entrar em contato com o sr. para saber mais a respeito. Muito obrigada, Jade.